Às vezes… só às vezes… eu queria não precisar acordar nem ter que usar um sorriso de plástico e emendar submissão… Só às vezes eu queria ter o direito de ficar triste sem ter que me explicar…

(via simplesmentetita)

Eu seria uma tremenda hipócrita se dissesse que não penso em suicídio. Simplesmente queria que existisse um método pouco doloroso e bastante imediato para eu não precisar mais ser eu mesma.

(via simplesmentetita)

Eu me olho no espelho e continuo a mesma
criança de sempre; aliás, os adultos também me veem
assim. No entanto, venho sentindo coisas que talvez não
sejam adequadas a minha idade ou até possam ser. Eu
deveria sair correndo daqui e não prosseguir com isso,
mas minhas pernas estão muito fracas e eu também não
sei se quero ir, também não sei se devo ficar.

Simplesmente Tita <3

– Eu não gosto de Barbie.
– Por que não? – Perguntei, de cócoras com ela, jogando bolinha de gude na área de casa e perdendo para a pequena.
– Porque não existe nenhuma Barbie parecida comigo.
–Não existe mesmo?
– Todas as bonecas têm cabelos lisinhos. O meu cabelo tem cachinhos.
– E são bonitos. – Completei, lembrando a ela que eu sempre gostei mais da Teresa do que da Barbie e se a boneca Teresa tivesse cabelos ondulados, tanto melhor.
– Tem uma tia minha que vive falando que eu tenho que tirar os cachos. – Sabrina revelou na sua pureza de criança os comentários que ainda não filtrava muito bem, mas poderiam servir de combustível para ela sair em busca dessa perfeição exigida e tão nociva, seja para alguém com cinco ou cinquenta anos de idade. São exatamente esses comentários “para melhorar” em que as pessoas mostram toda a sua maldade enrustida, ainda que a intenção não seja maltratar, mas será que de fato esse auxílio é necessário? Devemos todos sermos meras produções em série ou devemos reprogramar nosso comportamento e promover uma onda de amor, desde crianças, aprendendo a lidar com as diferenças em vez de simplesmente expurgá-las, condená-las.

Sabrina e Tita em Simplesmente Tita (via simplesmentetita)

Você só é fraca quando se deixa vencer e não faz nada pra mudar. Do contrário, suas lágrimas atestam a sua força.

Vó Olívia em Simplesmente Tita (via simplesmentetita)